Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Texto’ Category

Para quem ainda não teve um tempo de ler, achamos que vale a pena tirar um tempinho. 😉

http://folha.com/no1476515

Read Full Post »

Caras, aqui vai um ponto de vista feminino e bem humorado da coisa toda para termos uma idéia…rs

Admito que concordo com um monte de coisas, o começo é chato, também morro de vontade de pular uns passos 😉

***

Não tenho um motivo plausível mas eu não gosto de primeiros dates. Odeio de verdade. Do começo ao fim. Tudo me incomoda, me dá bode mortal e eu daria tudo pra já pular pro segundo, terceiro ou quarto date. E pular todo o mimimi do primeiro. A expectativa de como vai ser, aquelas regras chatas que tem que seguir. Aquela coisa toda.

Não precisa vir me buscar em casa. Eu te encontro lá. Numa boa. Estamos em 2012, sou muderninha. Mas tem aqueles que insistem. Não gosto daqueles minutos que antecedem o whatsapp “Cheguei, pode descer”. Sou muito ansiosa e aquilo parece que dura uma eternidade. E aquela andadinha da portaria até o carro dele é um pesadelo. São 10 passos, mas parecem a maratona do Pão de Açúcar. Acho que vou tropeçar no meu salto, olho no espelho e quero subir pra me trocar, não devia ter vindo com essa saia. Dou tchauzinho pro porteiro toda esquisita e ele me olha com aquela cara de “hoje tem hein?”. Fico constrangida. Abro a porta do carro do jovem e ele fica naquele ângulo de visão estranho dele sentado e eu em pé com quase 1,80m. Tipo a babá dos muppets. Acho que vou cair de novo, sou ruim no salto, mas entro no carro. Tá rolando aquela trilha sonora pega gatinha: John Mayer, Dave Mathews, Ben Harper, Daughtry. Certinho. Ele, lindo de doer, sorridente, todo trabalhado no trio “pega sozinho”: Yssey Miyake, camiseta Reserva e Gil Bistrô. Trio manjado e tal, mas funciona que é uma loucura. Believe me. Se não funcionar o cara é fraco. Mirim.

Mudamos de ideia e vamos num japa. Jam e Naga são infalíveis nessas horas também. É engraçado esse caminho até o destino final. Somos meio desconhecidos, ainda meio amigos, já temos plena convicção do que vai acontecer no final da noite mas estamos ali, fingindo que não temos ideia do que se passa. Chegamos lá e tem espera. Anta, devia ter reservado! Faço um charme, jogo o cabelo pro lado. Começam os drinks. Falamos amenidades. Precisamos nos conhecer melhor afinal de contas. Já tô com um pouco de bode. E a gente vai pra mesa. Ou sentamos de ladinho que já me da aflição ou sentamos um de frente pro outro, na entrevista do “De frente com Gabi”. Fazemos o pedido. E vem o shimeji e shitake. Vem defumando o cabelo de todas as donzelas desde lá da cozinha. Eu odeio isso. A textura é nojenta e não tem gosto de nada. Eu sou muito enjoada pra comer. Não como carne, odeio tomate e desmaio se comer azeitona. É difícil agradar. Daí vem aquele barco gigante, parece a cena do primeiro dia de aula do Nemo. O cardume completo. Mas eu só como salmão. E agora? Garçom quanto eu preciso te pagar pra trazer 34 hot rolls e eu não precisar comer nenhum outro amigo da pequena sereia? Desespero. Charme de novo, cabelo pro outro lado. Vou ficar na caipirinha, tô ótima (desmaiando de fome, mas tô ótima!). Peço um temaki. Poucas coisas são tão feias quanto alguém comendo um temaki. É salmão pra todo lado, shoyo nos dedos. Uma desgraça. Se eu queria acabar com esse date, foi aqui que consegui! E a couve no dente gente? Como faz? Ta tudo errado. Alguma amiga pelo amor me liga dizendo que está em apuros! Quero ir embora. Sobremesa? Não obrigada, já comi demais (aham…). Café? Melhor não, deixa com bafo e vamos nos pegar em breve. Chega a conta e eu faço aquele bom e velho movimento na bolsa pegando carteira pra dividir a conta. Amigo, pague a conta num first date. Em todos os outros não precisa, mas nesse sim. Ele paga e diz que eu “pago o próximo” com aquela ilusão de que teremos o próximo.

Rola a pegação no carro.  E começamos a pensar no after. Eu quero ir pra balada, eu adoro a balada. É tão mais descontraído e não ficamos esses robôs imbecis sem saber o que fazer. Mas ele certamente quer ir pra um motel. Querido…vamos lá. Deixa eu te explicar. Não tem a menor chance de alguma coisa acontecer comigo num first date. Tenho princípios. Nem se você fosse o Ashton Kutcher mudaria isso. Mentira, se fosse o Ashton mudaria sim. Mas você não é, então segue o jogo e foca nos princípios. E como não é hoje que ele vai se dar bem, resolvemos marcar alguma outra coisa um outro dia. Rola mais pegação no carro. E o bom e velho “a gente se fala”. Mas a gente não se fala.

Porque eu to com bode, e não gostei do primeiro date. E fiquei com bode de tudo que envolva ele. Me desculpe. É que eu já queria estar no quarto date pra ter intimidade suficiente de dizer que não quero um date porcaria nenhuma. Eu não quero joguinho. Quero ir pra balada com ele e encher a cara e falar besteira. Quero ver um filme sábado a noite de calça de moletom e calcinha estampada. Quero enfiar a cara nas batatas fritas do Fifties sem vergonha. Quero ficar gargalhando por horas sem motivo aparente. Quero poder ser eu, sem charmes, sem drama, sem quem vai mandar whatsapp primeiro. Quero que ele já saiba das minhas manias, dos meus dias de TPM e dos meus dias de mongolices. Mas enquanto isso a gente insiste nos primeiros dates. E no “a gente se fala.” E no “não era pra ser”. Até passar toda a chatice do começo e voltarem os tempos do “boa noite, eu te amo”. E viva os segundos dates!

Gabriela Marques

 

Texto tirado do site: http://smilewait.com.br/2012/09/17/o-drama-do-primeiro-date/

Read Full Post »

No filme O Amor é Cego, o personagem do Jack Black fala para o amigo dele, que se ele acreditasse, na cabeça dele, que namora a Mulher Maravilha, se ele se importaria com o que os outros acham ou pensam, a resposta foi não.

Acredito que todo homem tem isso lá no meio das caixas da sua cabeça.

Quando você esta apaixonado e gosta de alguém de verdade, vê naquela mulher a sua mulher maravilha. Você sabe no fundo que ela não é a mais bonita do mundo, enxerga seus defeitos, percebe tudo de errado que ela tem e faz, mas quando olha pra ela, é como se ela fosse perfeita, o mundo entra em slow motion, como diria o Bruno “the whole world stops and stares for a while”.adrianna-palicki-wonder-woman-costume-435x580

Aí amigo, se você está pensando que isso não tem nada a ver, que não é bem assim, é porque provavelmente ainda não encontrou a sua mulher maravilha, mas uma hora encontra, relaxa e continua procurando. Se esta com aquele sorrisinho no canto da boca, é porque provavelmente sabe do que estamos falando.

E meninas, cortem essa de perguntar para os caras se vocês são as mulheres maravilhas deles, por favor. Mas fica uma dica, quando ele te elogia, quando olha com os olhos brilhantes, quando se declara sem precisar, sem mais nem menos, quando você acorda, está sem maquiagem e descabelada, saiba que você é sim. Ah e outra dica importante, não desestimule, porque a coisa mais chata é um dialogo mais ou menos assim:

_Nossa você fica linda com essa camisola.

_Ah fico nada, você não me acha gorda?

Penso que tem gente que não merece, porque não sabe ser elogiada. Se gostou apenas diga obrigado e sorria, ou sei lá, demonstre que gostou do jeito que quiser. Mas rebater com alguma neura feminina ou trauma em uma hora dessas é muito chato.

Se ainda não viram o filme, vale assistir, pois ele é todo sobre gostar das pessoas como elas são e enxergar o que de melhor elas tem, e acho que isso serve para quem você gosta, seja seus amigos, seja sua mulher.

E caras, se você tem a mulher maravilha, não ligue para o que os outros vão pensar. Afinal, quem não quer a mulher maravilha…rs

Read Full Post »

Homens meninos

Os homens são eternos meninos. Isso mesmo, somos eternos meninos. Você pode conhecer um cara maduro, responsável, competente no trabalho e mais uma porrada de coisas sérias, mas vai descobrir que o hobby dele é carrinho de controle remoto…rsMenino Homem E desconfie de quem não tem um hobby, alguma coisa que gosta de fazer quando está tranquilo, de pessoas muito sérias, normalmente essas escondem coisas obscuras demais para os outros saberem, não se aceitam bem e por aí vai. Prefira os caras que jogam bola toda quarta com a galera da faculdade, do trampo, mesmo que ele não faça mais faculdade e tenha 35 anos, ou trabalhe em outra empresa, os que jogam vídeo game com os amigos, ou sozinhos, os que praticam algum esporte ou qualquer coisa. Se não for isso, espere o cara “sério” pegar uma gripe, se cortar ou algo assim. Ele fica de cama chamando pela mãe/mulher da vida dele, igual um menino. Porque somos meninos. Alguns são mais fortes em alguns pontos, mais maduros que outros, mais responsáveis, mas o homem ser um menino, nos mantém com aquele brilho no olhar, aquela alegria, aquela faísca que faz do homem um ser brutal e descontrolado, feliz e engraçado. Pensa em um senhor de idade, os mais legais são os que dão risada, que fazem brincadeira, que riem da vida e de si mesmos, mesmo com 82 anos ainda são meninos. E caras, se alguém duvidar da sua seriedade, ria disso, porque para ser responsável, competente e mais um monte de coisas, não precisa ser chato, seja sempre aquele menino, com sonhos, vontades, que ri de tudo, que zoa seus amigos, que tem idéias novas, que vai para o colo da mulher da sua vida, porque quando isso se perde, nos tornamos pessoas muito amargas.

Read Full Post »

Review de cerveja

Read Full Post »

Raise the bar

Onde foi que você deixou sua exigência baixar para com as pessoas, principalmente com aquela que decidiu passar a vida junto?

Vemos todos os dias muita gente reclamando dos seus relacionamentos, que o namorado não dá atenção, que ele é um grosso, que a namorada não transa bem, que não o trata com carinho e por aí vai.

Mas o que você tem feito para mudar isso?

Sim, porque a mudança deve começar primeiro em nós. Já viu se quem está pisando na bola por acaso não é você? Se você não pode mudar para tentar melhorar o comportamento do outro? Se não é, já conversou com o outro pra ver se ele não está desligado e não percebeu aonde está errando? Se tentou e não funcionou, o que você vai fazer?

Se uma questão de conflito chega a um ponto que não temos como solucionar, ou aceitamos, de coração, sem ficar resmungando nem de má vontade, ou temos que nós mesmos tomar uma decisão definitiva.

“Ah então eu vou largar a minha namorada porque ela não transa bem?”. Volte as perguntas do penúltimo parágrafo. Será que você transa bem? Você já tentou deixa-la mais confortável e tentar coisas novas no sexo pra ver se ela melhora? Já conversou com ela e explicou que acha que o sexo não anda lá aquelas coisas? Já tentou e ela não melhorou? Então quem decide é você, ou aceita o sexo meia boca numa boa e abre mão disso porque sua mina tem outras coisas que você gosta, ou explica pra ela que isso é importante pra você e se isso não melhorar vocês terão problemas, talvez você até termine o relacionamento.

O que não deveríamos é sacrificar nossa felicidade, nossa vida, e a de outra pessoa, porque não queremos ficar sozinhos, porque já compramos um monte de coisas juntos e tudo mais. Cada um tem seus motivos, até mesmo porque o rompimento é algo doloroso e bem complicado. Mas será que vale a pena a ponto de deixar pra lá?

Vai falar que é melhor deixar pra lá pro Fabio Jr pra você ver?….hahahahaha

Read Full Post »

Hotel ou Motel?

Quem nunca chegou no motel e estava com espera? Ficar esperando pra transar é uma das piores coisas que existe, você num tesão desgraçado lá parado no carro esperando.

Uma solução interessante, não para os casos que você vai sair um uma doida que conheceu a noite no bar, mas para quando está namorando alguém, é reservar um hotel.

Tem suas vantagens e desvantagens.

Uma das vantagens é que você pode arranjar um, perto de onde vai sair, por exemplo, se você vai a um bar com sua mina, pode dar uma olhada em um perto do bairro aonde tem bares na sua cidade e reservar um quarto. Outra é q não vai ter espera, então se você tiver reservado o quarto, tem desde o dia da reserva até o outro dia, o que lhe dá bastante tempo pra aproveitar. Se for uma ocasião especial, nem sair vocês precisam, você pode ir direto pra lá, levar algumas coisas pra beliscar, além da bunda da sua mina, alguma coisa pra beber, um vinho, ou dois…e por aí vai, tenho certeza que vocês terão uma noite bem legal e será uma experiência, no mínimo interessante.

Como nem tudo é lindo. Tem algumas desvantagens, uma delas é ter q reservar, porque se você for direto, pode dar com a cara na porta, se não tiver quartos, não tem o que fazer. Outra é o preço, que com motel você pode gastar menos, com hotel se você gastar menos, pode ser sinônimo de um lugar meio bizarro.

Tem outras vantagens e desvantagens que variam de pessoa pra pessoa, então faça uma experiência e veja o que você acha.

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: